Viagem

Park Hyatt Mendoza

Fomos convidados para nos hospedar por alguns dias no Park Hyatt Mendoza, para conhecer o Rally de las Bodegas, promovido pelo hotel.

Veja aqui o post com 3 vinícolas para visitar em Mendoza.

Sobre o hotel

O Park Hyatt Mendoza é um hotel cinco estrelas que fica em um edifício charmossísimo de arquitetura neoclássica francesa do século XX situado bem no coração da cidade.

Os quartos são iluminados e espaçosos, incluem TV a cabo e mesa de trabalho. Alguns também possuem uma área de estar.

varanda na frente do hotel
vista do quarto

Entre as comodidades do hotel estão o spa, academia, cassino, piscina e vários restaurantes.

O café da manhã está incluso na estadia, é um buffet maravilhoso servido diariamente. Para as demais refeições, dentro do hotel tem um restaurante argentino de grelhados e o Bistro M, que oferece pratos internacionais. Além disso, o Park Hyatt tem um vinho produzido exclusivamente para o hotel.

A recepção do hotel é 24 horas com serviço de concierge.

varanda do hotel
restaurante argentino
café da tarde

Localização

Muito bem localizado, fica em frente à histórica Plaza Independencia, um dos principais pontos da cidade de Mendoza.

Além disso, fica a apenas 30 minutos de vinícolas exclusivas e a 90 minutos das melhores estações de esqui da Argentina.

Para o Aeroporto El Plumerillo, são a 8,1 km de distância. O Park Hyatt Mendoza Hotel, Casino & Spa fica a 1,5 km do Parque San Martin e a 1,8 km da Estação Rodoviária.

Viagem

3 vinícolas para visitar em Mendoza

Se você está pensando em visitar Mendoza, nem continue pensando, vá! A cidade é responsável por mais da metade da produção dos vinhos argentinos e lá é possível comer e beber bem a preços justos.

Nós passamos 3 dias na cidade à convite do governo argentino, e saímos com a certeza de que queremos voltar. Vou contar quais foram as 3 adegas que visitamos durante a nossa estadia e as nossas impresões.

Veja aqui o post sobre onde nos hospedamos em Mendoza.

Salentein

A parte onde acontece a degustação, e eventualmente apresentações de piano, no subsolo da sede

A Salentein foi a primeira adega que visitamos na região. Começamos conhecendo o seu hotél: são várias casas de 2/3 quartos espalhadas por um terreno, algumas dessas casas são áreas comuns como sala de tv, leitura, restaurante e piscina.

Depois seguimos para a adega. Fizemos um tour guiado que começou com um vídeo contando a história do lugar, em seguida andamos até a adega propriamente dita onde a guia foi nos explicando todos os processos de fabricação de cada tipo de vinho produzido por eles. Depois rolou uma degustação de alguns vinhos. O tour dura cerca de 1 hora.

A minha percepção sobre o visita é que apesar do espaço ser muito lindo, foi muito “turistão”, inclusive a degustação foi quase um fast food. Gostei ter conhecido mas foi a que menos me pegou. O lado ultra positivo é que compramos muito vinhos a preços ótimos. Eu adoro o Portillo, que aqui no Brasil custa R$60-70 e lá pagamos R$13 (sim, TREZE REAIS). Eles tem um restaurante lá mas não chegamos a ir.

A entrada da sede da vinícola

Mais informações: bodegasalentein.com

Alpasión

Uma das etapas do almoço harmonizado

Logo que saímos da Salentein fomos para a Alpasíon para almoçar. O almoço harmonizado com 4 etapas foi incrível do início ao fim. Cada detalhe foi muito especial, desde as pessoas que estavam nos servindo que era atenciosas e bem humoradas, até o fato de que você podia repetir quantas vezes quisesse os vinhos que gostou (fica dificil aproveitar esse benefício com tanta comida, mas me deixa feliz). O destaque foi o prato principal, um filé mignon que até eu que não estou comendo carne, fiz questão de comer inteiro. Os pães feitos lá, trazidos quentinhos na mesa são irresistíveis.

Lá eles tem também o hotel que é tipo uma casa grande com vários quartos. Super aconchegante com uma cozinha coletiva para os hóspedes se sentirem em casa. Eu amaria ficar lá!

Mais informações: alpasion.com

Você ganha um chapéuzinho pra passear pela plantação com muito estilo, mas o bigodón é por conta própria

Casarena

A degustação já começa antes de entrarmos nas instalações da vinícola.

A Casarena foi a última vinícola que visitamos. Ela fica em Luján de Cuyo, mais perto de Mendoza do que as que visitamos nos dias anteriores! Apesar de não ser uma grande conhecedora de vinhos, eu já conhecia alguns rótulos da adega, por isso estava animada com a visita. Fizemos um tour com degustação e depois almoçamos no restaurante. Um detalhe que amei é que foi o único lugar que fizemos refeição harmonizada com vinhos que tinha opção vegetariana! E a comida (tanto a com carne quanto a vegetariana) estavam incríveis.

Mais informações: casarena.com/casarena

Como eu me sinto quando sei que ainda tem a degustação inteira pela frente

Bônus: El Enemigo

A vinícula El Enemigo estava no nosso roteiro mas o pessoal da Secretaria de Turismo que estava organizando tudo, acabou tendo que fazer uma mudança de última hora e ficamos sem conhecer. Quis colocar ela no post pois todo mundo com quem conversei e já esteve em Mendoza foi e falou super bem! Inclusive, eu até priorizaria essa visita, caso tenha pouco tempo de vaigem.

A adega é do enólogo Alejandro Vigil, super prestigiado no meio, e também serve almoços e jantares harmonizados. Tivemos a oportunidade de visitar a cervejaria dele, e a sua assessora nos contou que o Alejandro é uma pessoa simples, que adora receber, inclusive a casa onde ele mora fica junto da adega, e por muitos anos ele servia as refeições dentro da sua própria casa. Claro que com a popularização da adega isso mudou, mas pelos relatos que escutei, ele está sempre por lá e é sempre muito simpático, além dos vinhos e comidas serem muito elogiados.

Já está na minha lista para quando voltarmos!

Mais informações: enemigowines.com